PSD Arouca recomenda suspensão e reavaliação das obras na Praça

As obras de requalificação dos espaços envolventes ao Mosteiro, da responsabilidade da maioria socialista que governa a Câmara Municipal têm merecido por parte do Partido Social Democrata, e em especial dos seus dirigentes e autarcas, um permanente acompanhamento e juízo crítico, que têm sido explicitados não só nos diferentes órgãos autárquicos, como junto da opinião pública arouquense.
 
O PSD confrontado com a decisão do Executivo de adjudicar estas obras, pelo valor de 1.118.948,54€, na presente conjuntura, entende que numa altura de grave crise financeira e de grande austeridade sobretudo nas contas públicas, a opção da Câmara, pelos valores que envolve, é insensata; A realização das obras terá, nesta altura, efeitos nefastos no comércio local; Lamenta que não tenham sido respeitadas, nem consideradas, as sugestões e críticas sobre estas obras;
 
Após esta tomada de posição do partido, ocorrida no final da reunião do passado dia 14, o Presidente da Comissão Política do PSD, André Almeida, recomendou ao executivo «para reconsiderar a suspensão do inicio das obras previstas para a Praça Brandão de Vasconcelos, até que as finanças públicas vivam um momento folgado» e acrescenta, «a Câmara precisa de parar para pensar e redefinir prioridades. Isto não significa imobilismo nem negativismo, mas sentido de responsabilidade. Não podemos gastar o que não temos, ou o que muito em breve nos poderá fazer falta», realçou líder da concelhia do PSD.
 
André Almeida recomenda ainda uma avaliação ao investimento, para aferir «se se justifica e se alinha com o interesse do desenvolvimento do concelho, ou se são exclusivamente despesas que não têm qualquer efeito positivo e visam unicamente gastar fundos comunitários, a que se junta obviamente a compartição dos contribuintes».