Líder do PSD visitou a feira das Colheitas e «tomou o pulso» ao sector agrícola

Orçamento não é justificação para o não avanço da via estruturante, afirma passos coelho.

Em entrevista à Rádio Regional de Arouca, no decurso da visita à Feira das Colheitas, Pedro Passos Coelho afirmou que não será por causa do Orçamento de Estado e das restrições financeiras que o Governo não dá luz verde à via estruturante. Na opinião do líder do PSD, «às vezes o Orçamento é usado como desculpa para certas coisas, e Arouca precisa desta ligação há muitos anos». Na opinião de Pedro Passos Coelho, «independentemente de o Orçamento a ter inscrito ou não como verba prioritária, de todas as palavras e promessas de que este troço iria ser concluído, creio que isso é bastante para que o Governo o possa realizar, e tenho a certeza de que não será por causa do Orçamento de Estado que a obra não avançará».

O líder social-democrata sublinhou o forte empenho da estrutura arouquense do PSD na luta por este objectivo, referindo que «o PSD de Arouca tem colocado essa questão com alguma insistência, e ela tem sido levada em conta no Grupo Parlamentar».

Pedro Passos Coelho fez estas observações durante a sua visita a Arouca e à Feira das Colheitas, no passado dia 23 de Setembro. No seu périplo por terras arouquenses, a convite da comissão Política do PSD Arouquense, o presidente do PSD teve um breve encontro na Cooperativa Agrícola, onde ficou a conhecer melhor os problemas com que se debate o sector agrícola, especialmente no que diz respeito à produção leiteira. De seguida visitou uma exploração agrícola na freguesia de Tropeço e passou pelos vários espaços da Feira das Colheitas, onde contactou com vários dirigentes associativos, expositores e público em geral.

Em jeito de despedida, Passos Coelho deixou a todos os arouquenses «uma mensagem de esperança, tanto quanto é possível, num tempo de tantas dificuldades, ter esperança».